DISTÚRBIOS ALIMENTARES E CONDUTA ALIMENTAR





Transtorno Alimentar (TCA) é um conjunto de alterações na conduta do comportamento alimentar que se repercutem e afetam a saúde e o bem-estar das pessoas que sofrem deste distúrbio. Os tipos mais frequentes são: a obesidade, o overacting compulsivo, a anorexia e a bulimia. Encontramos também na psicologia clínica novas alterações do comportamento alimentar como a ortorexia, a vigorexia ou a fobia à comida.





Cada pessoa terá uma história única e particular de aprendizagem em torno da alimentação, na qual diferentes tipos de fatores (biológicos, psicológicos, familiares e socioculturais) se unem para facilitar o desenvolvimento (ou não) de um problema específico em torno do comportamento alimentar. Assim, com cada paciente teremos que fazer uma avaliação global levando em consideração todos os possíveis fatores envolvidos. Da mesma forma, a multicausalidade deste problema implica uma abordagem terapêutica interdisciplinar através da qual o tratamento nas diferentes áreas problemáticas é abordado.


O grande aumento de problemas de comportamento alimentar registados no último século é considerado um reflexo da cultura em que vivemos, onde a magreza está associada ao sucesso pessoal e/ou profissional, felicidade e valor pessoal. Criou-se a ideia que é suficiente ser magro para ter segurança, autoestima, satisfação, poder e controle.



?Como saber que tenho um distúrbio alimenta



É muito possível que, em algum momento de sua vida, queira ter melhor imagem e uma melhor forma física, ou estar mais magro para um determinado evento social (jantar, casamento, praia, etc.). Também é provável que tenha recorrido à comida favorita (chocolates, bolos, etc.) para aliviar o desconforto emocional (angústia, ansiedade, tristeza, deceção, preocupação, etc.), motivado por algum acontecimento/ situação problemática na sua vida.